domingo, 17 de fevereiro de 2013

Aula - Lei do Progresso

Lei do progresso: a importância do estudo

Objetivo: Apresentar o estudo como meio de progresso individual e social, ressaltando a importância de darmos sempre o melhor de nós em tudo que formos fazer para o nosso bem e o do próximo. 
Atividade 1: Apresentar imagens de pessoas estudando, fazendo atividades de aprendizado em diferentes culturas. Perguntar: quem está estudando? Informar que todos, de uma forma e de outra estão estudando.

Explicar que: 

Através do estudo progredimos. A criança da cidade precisa prestar atenção nas aulas e fazer os exercícios para poder, depois, adquirir novos conhecimentos que vão ajudá-lo a ter uma profissão, ser útil e contribuir para o progresso. 

A criança da aldeia indígena, também precisa aprender os costumes da tribo, as tradições, para contribuir para o bem-estar de todos do grupo. 

Ressaltar que: Estudar é importante, porque através do estudo progredimos. 

Temos de aprender também a respeito de um conhecimento comum a todos os povos: o amor porque através dele, a vida se torna melhor. 

Atividade 2dizer aos participantes que...

Deverão prestar bastante atenção à conversa entre dois diretores de uma escola, a única naquela cidadezinha , com apenas três salas de aula.

A sala da 3ª série é muito pequena para a quantidade de alunos. 
Todas as formas de aproveitar o espaço já foram estudadas. 
O grupo ajudará a encontrar a solução. 

Realizar o seguinte diálogo: 
Diretor 1- não podemos matricular os 25 alunos na 3ª série, porque a sala só dá para 20. Como escolher os cinco que não serão matriculados?


Diretor 2- Vamos estudar a situação. Temos alunos diferentes:
- os que são inteligentes e prestam atenção às aulas. 
- os que são inteligentes, mas não prestam atenção às aulas. 
- os que não são inteligentes, mas prestam atenção às aulas. 

Diretor 1- É uma situação difícil e queremos ser justos. Vamos pedir a opinião de outras pessoas? (saem). 

Pedir que a turma proponham uma solução.
Ressaltar a importância de algumas atitudes para se alcançar o sucesso nos estudos e na vida. A partir das atividades que serão feitas, o grupo irá descobri-las. 


Atividade 3: Distribuir lápis e uma cópia de uma folha “milimetrada”, para cada criança. Utilizar a técnica do “desenho ditado”: 





Explicar que cada um riscará o papel sobre as linhas e obedecendo as ordens que serão dadas. 
Elas serão faladas UMA ÚNICA VEZ, isto é, não serão repetidas. O silêncio é fundamental. Ao encerrar o ditado, pedir que cada um verifique se chegou ao mesmo ponto que os outros, e diga qual atitude que foi necessária para atingir o objetivo (gabarito: atenção). Ressaltar que: 
*
atenção é fundamental em tudo o que fazemos. 
*Na escola nosso objetivo é aprender. 
*Por falta de atenção mesmo os alunos inteligentes não alcançam o objetivo. 
DITADO: Ordens a serem dadas: 
Colocar o lápis no ponto nº1 (partida = canto inferior esquerdo do quadro). 
Subir 2 quadrados 
Avançar para direita 2 quadrados 
Subir 4 quadrados 
Avançar par direita 3 quadrados 
Descer 2 quadrados 
Avançar para direita 3 quadrados 
Subir 5 quadrados 
Avançar para direita 4 quadrados 
Descer 1 quadrado 
Avançar para direita 2 quadrados 
Subir 5 quadrados (fim).  
Atividade 4:
- distribuir papel e lápis de cor para os jovens. 
- pedir que desenhem uma casinha com portas, janelas e jardim. Se quiserem podem acrescentar corações ao redor da casa. 
- o evangelizador deverá recolher o desenho, sem fazer qualquer comentário. 
Perguntar: Vocês acham que seus pais ou responsáveis vão gostar do desenho que fizeram  se disserem: “é assim que eu vejo a nossa casa, o nosso lar”?

Perguntar: Se você pudesse você mudaria o desenho que fez para dar a eles? O que você mudaria no seu desenho?

Dizer que:

-Todos da turma sabiam como desenhar uma casinha com portas, janela e jardim;

-Alguns capricharam no desenho, mesmo sem saber para quê serviria.

- Outros zombaram da facilidade do desenho e não o fizeram direito, brincando com o desenho, não o levando a sério;

Assim também é a vida, aonde: 
(A) Há pessoas que sabem muito, mas não dão o melhor de si.
(B) Outras são inteligentes e dão o melhor de si, para conseguir o melhor que podem. 
(C) Ainda há aqueles que não sabem algo, mas lutam para aprender e fazer o melhor que podem. 

Perguntar: Até alguns minutos atrás, que tipo de pessoa era você, do tipo A, B ou C?(eles não precisam responder, mas refletir) Perguntar: Tudo que não me esforço para fazer bem, depois posso refazer?
Por exemplo, uma prova que eu poderia ter estudado mais, prestado mais atenção na aula, a escola me deixa fazer de novo a mesma prova?
-Dizer que há coisas que dá para voltar atrás e refazer, dando o melhor de si, pedir que citem exemplos.
- Dizer que, aqueles que quiserem, podem refazer os desenhos.

 Fonte: aula adaptada do Programa para Evangelização Espírita Infanto juvenil desenvolvido por Conceição Salles (CEERJ).
http://peloscaminhosdaevangelizacao.blogspot.com.br/

Nenhum comentário: